• Dra. Priscila Cecilio

UNISO OBRIGADA A REANALISAR TEXTO DE QUALIFICAÇÃO DE DOUTORADO


O estudante LRS, que cursa doutorado na UNISO (Universidade de Sorocaba) é mais um à sofrer com arbitrariedades da instituição.


O aluno, que também é professor, sempre foi muito empenhado e faz o curso através de bolsa de estudos. Problemas de saúde atingiram sua família, entre eles a morte de um irmão, trombose da mãe e problemas de hipertensão da esposa, que ficou em repouso absoluto e o colocaram à frente também do dia a dia de sua casa. Diante da absolutamente caótica situação pediu o trancamento da matrícula por 6 meses.


A universidade exigiu a elaboração de um texto de qualificação que deveria ser apreciado por um colegiado (um grupo de pessoas com poderes iguais), segundo o regulamento do programa de pós-graduação. Mas ao invés de fazer isto, uma orientadora apreciou sozinha e negou o pedido do aluno, apesar da evidente dificuldade demonstrada pelo aluno através de documentos.


O aluno indignado e até sem esperança, entrou em contato com Dias Batista Advogados e foi orientado pelo advogado Claudio Dias Batista à ingressar com ação contra a instituição de ensino. A UNISO respondeu a ação, impugnando os argumentos do aluno. Embora ambas as partes tenham pedido que fossem ouvidas testemunhas, o juíz Marcio Ferraz Nunes entendeu que não era o caso e que o processo poderia ser julgado imediatamente.


A advogada Priscila Cecilio, de Dias Batista Advogados explica ainda que o magistrado determinou que a UNISO que o pedido do aluno seja reapreciado, desta vez por um colegiado, presidido pela orientadora da pós graduação. O processo recebeu o número 1016285-93.2020.8.26.0602 e da decisão ainda cabe recurso.

11 visualizações